11 de fevereiro de 2020

Como planejar uma viagem do ZERO

Viajantes experientes ou iniciantes? Não importa, é sempre bom ter uma lista de coisas a se organizar antes de planejar uma viagem. Passagens aéreas, hospedagens, vacinas, passaportes válidos, vistos, etc. Aspectos essenciais da jornada que muitas vezes podem ser esquecidos.

A organização de uma viagem é uma atividade que requer tempo e atenção, pois pode influenciar o sucesso de toda a estadia.

No post de hoje vamos dar dicas de como planejar uma viagem perfeita (seja ela nacional ou internacional). Confira a lista:

Como planejar uma viagem

Foto: Divulgação

Vamos ao passo-a-passo para planejar uma viagem?

1) Orçamento:

Você finalmente decidiu fazer a viagem tão sonhada. Mas quanto custará essa viagem? Quanto dinheiro você precisa para despesas diárias enquanto viaja?

Organizar uma viagem requer planejar bem o orçamento que irá utilizar.

As despesas de viagem podem variar muito, dependendo de como você gosta de viajar, por isso é importante fazer um orçamento de viagem desde o início.

  • Hospedagem:

A hospedagem também pode ser uma grande parte do seu orçamento, então decida que tipo de acomodação você deseja.

  • Transportes

Além das passagens aéreas, você também precisará de transporte quando chegar ao seu destino, então, se organize quanto a isso.

  • Alimentação

Alimentação é geralmente a área mais difícil para se estimar os gastos, pois cada viajante tem um estilo durante as viagens.

Alguns costumam fazer um bom café da manhã, comer lanches durante o dia e jantar a noite e outros não abrem mão de todas as refeições, portanto, pense sobre onde você está indo.

  • Passeios

Você fará passeios? Existem taxas de entrada nos parques, museus, ou outras atrações? Planeja fazer algo mais caro? Considere todos esses custos e pesquise sobre os gastos que terá.

Planejando uma viagem

Foto: @checkinspelomundo

2) Documentação:

Depois de escolher seu destino e obter as informações necessárias, você deve organizar toda a documentação para a sua viagem. Veja o que você irá precisar:

  • Para viagens nacionais (e algumas internacionais): RG e CPF:

CPF e RG são solicitados obrigatoriamente ao fazer reservas em hotéis, compra de passagens, e no momento de check-in e embarques.

  • Documentação para Crianças:

É obrigatório para crianças ter a carteira de identidade ou certidão de nascimento, caso esteja viajando com o responsável. Sem grau de parentesco, crianças menores de 12 anos precisam portar a autorização dos pais.

  • Passaporte:

O passaporte é emitido pelo Departamento da Polícia Federal. Esse documento oficial comprovará a cidadania e capacidade de poder viajar legalmente.

Para tirar o passaporte é indispensável preencher alguns dados pelo site da Polícia Federal, efetuando o pagamento de algumas taxas.

Em alguns países é pré-requisito ter apenas o passaporte para entrar, seja a congressos, lazer, cursos ou reuniões por até 90 dias. Dentre os principais estão a Suíça, Tailândia, África do Sul, Grécia, Honduras, Holanda, Hong Kong, Irlanda, Islândia, Itália, México, Noruega, Alemanha, Áustria, Bahamas, Bélgica, Coreia do Sul, Dinamarca, Espanha, França, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido, Rússia, Sérvia, Suécia, Turquia e Ucrânia.

Graças aos acordos do Mercosul, os brasileiros podem viajar pelos países da América Latina, utilizando apenas o documento de identidade com pelo menos 10 anos de emissão. Vale ressaltar que este documento deve estar com foto recente.

Veja também nosso post: como emitir seu passaporte.

Organizar uma viagem

Foto: Divulgação

  • Visto:

O visto consiste em um certificado impresso ou carimbo, emitido pelos consulados, embaixadas ou autoridade de imigração de cada país, sendo incluído em uma das páginas do seu passaporte.

Busque saber com antecedência se o destino desejado possui este requisito e qual o local onde você pode emitir o documento. Alguns países onde o visto é obrigatório são: Coreia do Norte, Egito, Índia, Japão, Austrália, Canadá, China, Emirados Árabes Unidos e Estados Unidos.

  • Permissão Internacional para Dirigir (PID):

Para dirigir internacionalmente, alguns países exigem a PID (Permissão Internacional para Dirigir) e é preciso solicitar ao Detran com antecedência.

Vale consultar previamente se o país que está indo visitar exige a apresentação da mesma.

  • Passagem de saída:

Alguns países como a Austrália, França e Estados Unidos exigem a apresentação da passagem de saída juntamente com algumas outras documentações do viajante.

3) Passagens aéreas:

Monitorar, monitorar, monitorar. Você deve verificar periodicamente as tarifas na rota que lhe interessa. Confira abaixo algumas dicas de como comprar passagens aéreas mais baratas:

  • Reserve seu voo com antecedência:

O primeiro mandamento para obter voos baratos é: decidir bem o período. Quanto mais próxima a data de partida, maior será o custo da passagem. Quatro ou seis meses de antecedência são ideais para reservar um voo internacional.

Para voos nacionais, de 90 a 30 dias são suficientes, claro se não for em feriados nacionais, que costumam ficar bem caros. Para esse caso, vale a regra: quanto antes, melhor!

Se, por outro lado, sua intenção for adquirir voos internos na Europa, por exemplo, o mais indicado é reservar entre 50 e 70 dias antes da ida.

  • Inscreva-se em boletins ou notificações:

Isso será útil para conhecer as promoções especiais das empresas ou dos motores de busca de voos.

Crie notificações nos mecanismos de pesquisas. Esse truque ajuda você a manter-se atualizado sobre todas as alterações de preço referentes aos voos que lhe interessam.

  • Cartão de crédito faz a diferença:

Sim, o cartão de crédito com o qual o pagamento é feito também afeta o preço final. Dependendo do tipo de cartão que você usa, é possível que uma pequena comissão seja adicionada; portanto, tente cartões diferentes, se houver, comparando todos os preços finais e fazendo o pagamento com o mais conveniente.

  • Estude voos só de ida:

Uma ideia muito comum é que a compra de passagens de ida e volta com a mesma empresa economiza seu dinheiro. Geralmente é esse o caso, mas você já se perguntou se há exceções?

Em alguns casos, você pode obter um preço mais baixo reservando passagens separadamente, em diferentes empresas.

É verdade que, na maioria dos casos, é mais barato comprar a viagem de ida e volta na mesma transação, mas não custa nada tentar esse truque e não perca uma oportunidade única. Compare os dois preços e escolha a melhor opção para seus bolsos e preferências.

Como nós fazemos?

Utilizamos muito o Skyscanner e o Passagens Promo para pesquisar nossas passagens, além claro, de pesquisar a emissão com milhas que é sempre nossa primeira opção.

Planejar uma viagem internacional

Foto: @checkinspelomundo

4) Vacinas:

Devido as epidemias existentes ao redor mundo, em alguns países é exigido apresentar em dia o CIVP (Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia).

Os países que solicitam a comprovação da vacina contra a febre amarela são:

China, África do Sul, Austrália, Costa Rica, Bolívia, Indonésia, El Salvador, Maldivas, Panamá, Colômbia, Coreia do Norte, Egito, Equador, Filipinas, Índia, Jamaica, Malásia e Paraguai.

5) Planejar o roteiro da sua viagem:

Para organizar um bom roteiro, principalmente para viagem internacional, as dicas são as seguintes:

Reserve e planeje acomodações, viagens e excursões antes da partida (prático, mas pode ser limitador) ou apenas reserve a primeira noite e viaje em aventura. Você tem mais liberdade, no entanto pode ser mais estressante.

O importante é também avaliar o período da viagem, na alta temporada é melhor reservar acomodações e vários serviços.

Para elaborar o itinerário perfeito, você precisará se documentar e fazer uma lista de tudo o que lhe interessa: visitas culturais, excursões, parques naturais, praias, aldeias, etc.

Lembre-se de que não será fácil ver tudo o que seu destino oferece, principalmente se o país for grande e o tempo for curto.

Portanto, você precisará aprofundar sua pesquisa e fazer escolhas, confiando também em seus instintos.

Nesta fase, é importante estudar todos os aspectos do local, em particular as distâncias, os tempos de viagem e as condições da estrada.

Planeje sua rota otimizando a viagem. Com um mapa em mãos, divida seu destino em zonas e comece a planejar as várias etapas e as melhores rotas.

Se você usa transporte público, para viagens longas, pode viajar à noite, mas calcule que chegaria ao seu destino mais cansado. Claro que também depende da sua maneira de viajar.

Uma boa dica para planejar seu roteiro, além do google maps é o app/site rome2rio que é uma plataforma que mostra como chegar de um destino a outro com diversas opções de locomoção.

Planejar uma viagem Internacional

Foto: Divulgação

6) Hospedagem:

Quando você tiver decidido o itinerário ou, em qualquer caso, onde ficar, vá em busca de acomodação.

Cabe a você decidir se deseja reservar as acomodações primeiro ou escolhê-las no local. Cuidado, porém, que na alta temporada você pode não ter muita escolha e corre o risco de gastar mais em estruturas de qualidade inferior.

Existem inúmeras possibilidades de reservar acomodações online e muitas vezes com cancelamento gratuito.

Quanto ao tipo de estrutura, a escolha é pessoal. Se você precisar cozinhar, por exemplo, terá que optar por um apartamento com cozinha.

De qualquer forma, verifique cuidadosamente todas as características da estrutura, avaliações e sempre verifique se há custos adicionais e quais são as condições de cancelamento. Também verifique se você será cobrado antes da estadia.

O Tripadvisor é um excelente amigo dos viajantes e ali você encontra opiniões reais de pessoas pelo mundo todo.

Nas nossas viagens, costumamos utilizar o Booking.com ou o Airbnb, depende muito do destino, preços e disponibilidade.

Booking:

O Booking.com é uma excelente plataforma para reserva de hospedagens. Há as mais variadas formas de acomodação e algumas vantagens para o viajante.

É o caso do cancelamento grátis, isso mesmo, você pode reservar uma hospedagem e caso sua reserva tenha essa opção, é possível cancelá-la alguns dias antes da viagem (importante verificar as regras de cada hospedagem).

Outro ponto interessante, é que em muitos casos, você só paga sua hospedagem lá no destino. O que pode ser bom ou ruim.

Bom caso você queira um fôlego a mais para pagar as despesas da viagem e ruim caso queira viajar já com tudo pago.

Para zelar com a veracidade do blog, quando você reserva uma hospedagem pela Booking.com através do nosso link, não paga nada a mais por isso, porém nos ajuda a manter o blog ativo. 🙂

Airbnb:

Aproveito para mostrar outra forma de hospedagem que utilizamos muito, principalmente em viagem com amigos!

O Airbnb é uma plataforma de aluguel de casas do mundo todo e que te permite viajar como se fosse uma pessoa local.

Nós amamos nossas experiências. Aqui no blog temos um post bem explicativo de como funciona o Airbnb.

Caso você nunca tenha se hospedado, temos um cupom de R$179,00 de desconto na sua primeira hospedagem.

Veja aqui COMO FUNCIONA O AIRBNB

Como montar um roteiro de viagem

Foto: Divulgação

7) Transportes:

Ao chegar no seu destino é preciso que já tenha se planejado os meios de transportes para se locomover.

Se você planeja alugar um carro na alta temporada, é preferível reservar primeiro. Se, por outro lado, é baixa temporada ou, de qualquer forma, não é muito turístico, você pode alugar o veículo diretamente no local.

Agências de aluguel locais geralmente oferecem tarifas vantajosas. No entanto, verifique se você tem toda a cobertura do seguro.

É importante avaliar também o destino: em alguns países, não é recomendável dirigir, seja por causa das condições da estrada, pela condução imprudente dos habitantes, seja porque há muito trânsito, como o caso de Nova York.

A solução mais barata é geralmente usar os ônibus. Tanto para aluguel de carros, quanto para veículos como balsas, trens ou ônibus, considere se você precisa reservar com antecedência.

Outra excelente opção é a utilização de Uber, porém vale se atentar se a cidade que está indo é coberta pelo serviço, em Barcelona por exemplo não é.

8) Câmbio:

Não há como prever com antecedência se a moeda estará mais barata ou cara próximo a sua viagem. Logo é preciso ir comprando aos poucos.

Normalmente, você pode pagar mais barato ou mais caro um dia ou outro, mas a relação entre custo e benefício pode valer a pena.

Pesquise no Google pela taxa de câmbio da sua moeda, pois você terá no próprio site os valores atualizados.

organizando uma viagem

Foto: Divulgação

9) Seguro de Viagem:

De fato, nunca saberemos os imprevistos que podem aparecer durante uma viagem.

Um seguro além de cobrir um cancelamento de viagem, perdas e danos, também pode ser útil caso alguma emergência venha a ocorrer, como, por exemplo, um atendimento médico.

Os valores de um seguro variam de acordo com o destino da viagem e da quantidade de ativos cobertos. Em alguns países é obrigatório contar coma contratação dessa proteção, tais como a Dinamarca, Áustria, Bélgica, Portugal, Espanha, França, Grécia, Holanda, Islândia, Itália, Polônia, República Tcheca, Suécia e Suíça.

Aqui no blog somos parceiros da Seguros Promo, que é um buscador dos melhores seguros e coberturas e você ainda pode pagar em até 12x sem juros.

Veja também: O que é Seguro Viagem? É importante?

Seguros Promo

10) Chip de Viagem:

Diante de uma viagem internacional, sempre nos deparamos com a questão: e a internet? Usar somente Wi-fi?

Aproveito para informar que é possível utilizar um chip internacional sem perder seus dados do celular, para isso, você precisa decidir se irá comprá-lo aqui para já sair do avião conectado, ou se irá comprar no próprio destino.

Existem diversas empresas aqui no Brasil que vendem chips já com a conexão local que você precisa e aqui no blog somos parceiros do Viaje Conectado e você pode consultar os preços e verificar se vale a pena para você ou não. 🙂
Viaje Conectado

11) Passeios:

Se você estudou e planejou seu itinerário, provavelmente também terá uma lista de atrações, atividades ou excursões que realmente não deseja perder.

Nesse ponto, você precisa entender se deve reservar primeiro ou comprá-los diretamente no local. Na alta temporada talvez seja melhor reservar a maioria das coisas primeiro.

Você pode optar por agências locais, que geralmente oferecem preços excelentes e uma experiência ainda mais autêntica. Eu recomendo procurar nas páginas do TripAdvisor e do Facebook, ou em geral na Web, se houver comentários para ter uma ideia do serviço oferecido.

As agências locais solicitarão um depósito para a reserva, receberão por transferência bancária, cartão ou até melhor por PayPal, sendo esta a solução mais segura.

Conclusão:

Diante de tais informações abordadas nesse artigo, esperamos que a sua viagem será perfeita, e tudo ocorrerá de acordo com seus planos e expectativas.

Então, agora que você já sabe como planejar uma viagem, seja nacional ou internacional, compartilhe esse post para que outras pessoas também possam ter acesso a essas informações.

Até a próxima.

Reserve aqui pelo blog

  • Top