22 de julho de 2019

San Andrés: O que fazer, quando ir, onde comer e MUITO MAIS!

San Andrés é uma ilha colombiana banhada pelo mar do Caribe. Mais conhecida como “o Mar se 7 cores” a ilha se revela um ótimo destino, pela beleza, baixo custo e proximidade com o Brasil. Criamos este guia, com todas as dicas com o que fazer, quando ir, onde comer e muito mais.

Sem dúvidas, esse é o destino Caribenho mais barato de todos, então espere um local mais rústico, sem aquele glamour de faixas de areias repletas de resorts, mas com muita beleza, alegria e simplicidade.

san andres o que fazer

Mergulho Cilindro San Andres

Confira aqui todas as dicas da ilha:

Como chegar?

Esse é um dos destinos caribenhos mais próximos do Brasil, porém não há voos diretos daqui, sendo necessário voar até Bogotá (capital da Colômbia) e depois pegar um voo para San Andrés.

O voo de São Paulo a Bogotá dura em torno de 6 horas e é muito comum encontrar passagens em promoção.

Aproveite e consulte aqui no Skyscanner as passagens para San Andrés.

Aproveite a viagem até Bogotá e faça um stop over do seu voo para conhecer a cidade, passamos um dia e valeu a pena.

Aproveite e veja também: Guia Completo de Curaçao.

Quando ir?

San Andrés é um destino que está fora da rota de furacões, isso é ótimo para o planejamento da viagem.

A Colômbia segue as mesmas estações do Brasil: verão em dezembro e inverno em junho.

A melhor época para visitar é de janeiro a maio que chove pouco, de maio a novembro existe uma possibilidade maior de chuvas, porém isso não quer dizer que irá chover todos os dias, pois o tempo lá muda muito e as vezes o dia amanhece nublado e muda ao longo do dia. E também, independente da época a ser visitada, a temperatura sempre fica na casa dos 27º.

Nós visitamos em julho e choveu apenas um dia e um outro dia o tempo ficou nublado. No dia em que choveu, aproveitamos o período da manhã para fazer umas compras pelo centro e de tarde o tempo abriu e fomos passear.

Dica dos Checkins: Caso vá visitar nessa época de possibilidade de chuvas, reserve pelo menos um dia a mais, pois caso chova, conseguirá curtir os passeios nos demais dias.

san andres o que fazer

El Acuário – Olha a visibilidade dessa água

Documentos obrigatórios:

Viajar pela América do Sul é muito fácil, pois desde que foi assinado o tratado do Mercosul em 1991, inicialmente pela Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, e logo depois os demais países também aderiram e hoje nós brasileiros não precisamos de visto nem passaporte para viajar pelos países da América do Sul. Apenas o RG emitido nos últimos 10 anos é o suficiente para viajar por esses países.

Isso nos ajuda muito a realizar viagens internacionais, certo?

Dica dos Checkins: Caso seu voo pare no Panamá e você vá descer no país, importante levar passaporte.

Qual moeda levar?

A moeda oficial da ilha são os pesos colombianos, que podem ser trocados no próprio aeroporto de Bogotá ou San Andrés. Nós optamos por levar dólares e trocar lá, porém ficamos com um pouco das duas moedas, dado que o dólar também é bem aceito.

Taxa Turística:

Para entrar na ilha de San Andrés é necessário pagar uma taxa turística no próprio aeroporto, o valor da taxa pode ser pago em dólar (U$38,00) ou em pesos (109.000,00 COP) por pessoa, independentemente da quantidade de dias que ficar na ilha.

É importante guardar o comprovante pois o mesmo pode ter que ser apresentado na cidade do aeroporto.

Vacinas:

Sempre que vamos visitar outro país é muito importante ficarmos atentos se é obrigatório ou não apresentar certificado internacional de vacinação. Em San Andrés é obrigatório ter sido vacinado, nos últimos 10 anos, pela febre amarela, porém para quem viaja hoje em dia considero essa vacina primordial inclusive em alguns estados do Brasil.

Compras:

Para quem não sabe, San Andrés é um excelente local para compras, porém não pense que você sairá comprando como se fosse nos outlets americanos, porém existem algumas boas opções de compras por lá.

As principais são: eletrônicos, perfumaria em geral, acessórios para câmeras, bolsas (em especial Kipling), malas de viagem e lençol, sim gente, compramos excelentes lençóis com fio egípcio muito baratos por lá.

Pelo fato de não ter imposto, é muito fácil negociar com os vendedores. Compramos uma Gopro na época que o valor valeu muito mais a pena do que se tivéssemos comprado nos Estados Unidos.

Onde se hospedar?

Nós nos hospedamos no Casablanca Hotel, e foi uma excelente escolha, pela localização e qualidade da estadia. Porém, deixarei outras opções aqui também:

san andres o que fazer

Casablanca Hotel

Como se locomover?

Diferente de outras ilhas do Caribe, a ilha de San Andrés é relativamente pequena e em um dia é possível percorre-la inteira passando nas melhores praias.

A volta a ilha é sem dúvidas o melhor passeio para iniciar seu roteiro.

É possível alugar um carrinho de golfe ou moto no próprio centro, negociando um bom valor, e seguir o passeio. Aliás, recomendamos que já reserve seu carrinho no dia da chegada.

san andres o que fazer

Aluguel de “Mule” em San Andrés

Nos demais dias, caso esteja hospedado pelo centro, não há a necessidade de alugar carro, pois os passeios saem todos do cais no centro mesmo.

Caso não esteja hospedado pelo centro, é possível utilizar taxi, porém tomem cuidado, a negociação da tarifa deve ser feita antes de iniciar a corrida.

Em um dos dias, alugamos uma moto por um preço muito acessível e conseguimos retornar em alguns lugares da ilha que havíamos mais gostado.

San Andres O que fazer

Andando de moto pela ilha

Quanto tempo ficar?

Apesar de ser uma ilha considerada pequena, seria um desperdício ir até San Andrés e ficar menos que 3 noites. Nós ficamos 7 noites e 7 dias inteiros e foi excelente. Conseguimos aproveitar muito e ainda repetir alguns lugares que mais havíamos gostado.

Então neste caso, um tempo mínimo ideal é de 4 noites e 5 dias completos.

Onde comer em San Andrés?

Algo que amamos, mas que nem sempre é possível fazer, devido a correria das viagens, é conhecer restaurantes locais. Sem contar que muitas vezes, isso acaba aumentando o orçamento, então sempre optamos por realizar uma refeição legal no dia e na outra refeição fazemos um lanche.

Porém em San Andrés, pelo fato dos valores serem mais baixos, foi possível conhecer lugares muito gostosos, então vou listar alguns aqui para vocês:

La Regatta:

Um clássico e obrigatório restaurante a ser visitado na ilha. Especializado em frutos do mar , ele fica localizado dentro de um clube náutico (em cima do mar) o que deixa o ambiente bem aconchegante.

Nós fomos com um casal que conhecemos nos passeios e valeu muito a pena, foi para fechar a viagem com chave de outro pois fomos no último dia. É um dos restaurantes com preço mais alto (apesar da culinária lá ser bem acessível) mas vale a pena investir pelo menos uma noite para conhecer.

Dica dos checkins: reserve com antecedência pois dependendo da época pode ter fila de espera.

Endereço: Av. Newball | Contiguo al Club Nautico, San Andres

Mahi Mahi (Comida Tailandesa):

Para nós, um dos melhores restaurantes da ilha! Fica localizado no Hotel Casablanca e é voltado para comida asiática e frutos do mar. Foi uma das melhores comidas asiáticas que comemos na vida, sério! Vale muito a pena. Jantamos duas noites por lá.

Endereço: Avenida Colombia, No. 3-59 | Hotel Casablanca, San Andres

Hamburgueria El Corral:

Esse é uma hamburgueria no estilo fast food mas que com certeza é muito melhor. Os lanches são bem gostosos e o preço nem se fale. Vale a pena, após a chegada de um passeio ou da praia, parar na hamburgueria e comer um lanche.

Ela fica localizada ao lado do hotel Lord Pierre.

Endereço: Avenida Colombia No. 1A -16 San Andres

Restaurante Casablanca:

Esse é outro restaurante localizado no Casablanca Hotel que vale sua visita. Como estávamos hospedados lá, optamos por almoçar e jantar lá algumas vezes e foi uma excelente escolha, pois tanto a comida quanto o ambiente são muito bons. Apesar de ser um pouco mais “arrumado”, o preço é mais barato do que aparenta à primeira vista.

san andres o que fazer

Limonada de Coco – Restaurante Casablanca

Dica dos checkins: Não deixe de provar a limonada de coco de lá…..é simplesmente incrível!!! A melhor que tomamos em toda a ilha! Aliás, essa é uma bebida super típica de San Andrés, não saia de lá sem conhecer.

Endereço: Avenida Colombia, No. 3-59 | Hotel Casablanca, San Andres

Margherita e Carbonara Pizzaria:

Uma cozinha italiana bem famosa no centro, muito próxima a Hamburgueria El Corral que vale também a visita. Os preços são bons e a pizza bem saborosa.

Endereço: Avenida Colômbia 1 93 | Zona Rosa, San Andrés

O que fazer em San Andrés?

  • Volta a Ilha:

A melhor forma de iniciar seu roteiro em San Andrés é realizando a volta a ilha, onde é possível realizar algumas paradas e ter uma visão panorâmica do que fazer nos demais dias.

Volta a ilha

  • Jet-Ski:

Um passeio bem tradicional que pode ser feito no seu primeiro dia na ilha é andar de Jetski, pois os preços são convidativos e é bem fácil de negociar.

Passeio Jet Ski Peatonal

  • Hoyo Soplador:
  • La Piscinita:

La Piscinita – Visibilidade sensacional

  • West View:
san andres o que fazer

Toboágua – West View

san andres o que fazer

Descendo do Toboágua – West View

san andres o que fazer

Trampolim – West View

  • Praia San Luis:

Praia San Luis

  • Rocky Cay:

 

  • El Acuário e Haines Cay:

  • Mantarraya:

  • Mergulho Cilindro:

Fechamos com a Banda Dive, pois lemos muito sobre o local e principalmente sobre o instrutor Misael, um colombiano super simpático e atencioso que fala português. Isso foi uma escolha determinante para nós, e com certeza a melhor escolha.

Mergulho Cilindro

san andres o que fazer

Barco -Banda Dive

Eu tive um problema no meu ouvido na primeira descida e imagina na hora do nervoso ter que falar o bom e velho “portunhol”? O Misael foi super prestativo e ainda tirou fotos incríveis nossas no fundo do mar.

Nós e o Misael

  • Johnny Cay:

 

  • Cayo Bolivar:

Informações Úteis:

  • No primeiro dia, aproveite para comprar sapatilhas de neoprene para os passeios (facilmente encontradas nas lojinhas do centro), pois quase todas as praias possuem muitas pedras e ouriços.
  • A voltagem na ilha é 220v.
  • Existem muitos ambulantes e vendedores pelas ruas, esteja preparado para falar muitos “nãos”.

Conclusão:

Esse sem dúvidas, será o Caribe mais barato que irá conhecer e que não deixará nada a desejar para outros destinos caribenhos.

O mar de sete cores realmente encanta e vale a pena ser visitado.

Aproveite e veja também: Guia Completo de Curaçao.

Beijos,

Aline Borges

Reserve aqui pelo blog

  • Top